segunda-feira, 26 de outubro de 2009

LANÇAMENTO DO LIVRO RENTE À MEMÓRIA (Contos e uma Novela) DE FERNANDA APOLINÁRIO





bado, dia 31 de Outubro, pelas 16.30, no Fórum Municipal Romeu Correia/ Almada, tive o enorme prazer de fazer a apresentação do livro (para o qual redigi o Posfácio) RENTE À MEMÓRIA da autora Fernanda Apolinário.


Agradeço em meu nome e em nome da autora a todos quantos puderam estar presentes, assistindo ao nascer de um livro que traz para o território da literatura uma ficcionalização inovadora da temática da memória, num evento que, estou certo, ficará cerzido na memória de cada um de nós.


Conto a conto, a autora procura, a partir de fundas vivências, dar a ver aos leitores a polpa da realidade memoriada: uma realidade que nos é oferecida através de uma escrita sensível, humanista e epidérmica: a memória feita matéria de que somos feitos.


Tanto nos contos como na novela, que constituem o corpo narrativo da obra, Fernanda Apolinário apresenta-nos um caleidoscópio de memórias na sua exterioridade mais pura, em que o evocado - o tocado, o vislumbrado, o escutado, o cheirado, o saboreado, o dito e o silenciado - se torna rente; como se a autora, através de múltiplas vozes narrativas, se tornasse uma Penélope de «teias entrelaçadas», cujos fios se fazem da coragem de re-situar no literário a linguagem e a imagética dos afectos.

luís filipe pereira

14 comentários:

Isabel disse...

Parabéns! Desejo-vos um dia pleno de MEMÓRIA! Gostaria também que opinasse sobre os meus textos e quiça apresentasse o meu livro. Aceita?
Cumprimentos

luís filipe pereira disse...

Caríssima Drª Isabel Montes, agradeço, em nome da autora de Rente à Memória, os seus gentis votos. Quanto ao simpático repto que me lança, postei no seu blog uma mensagem......... Bem haja,
saudações poéticas
filipe

Anónimo disse...

lá estarei, ansioso de um bom momento literário para guardar na memória. faço votos de uma boa apresentação, como já nos vem habituando, e que este seja também um grande dia para a autora. rui

Isabel disse...

Os textos já seguiram rumo a si... que não se tenham perdido letras no caminho e transformem um navio num barco de madeira, com sua experiência de vida marítima...

Mel de Carvalho disse...

Caríssimo Luís Filipe,

como lamento não estar em Lisboa e só hoje, precisamente hoje, ter tomado conhecimento deste momento a que, por admiração a ambos, me iria certamente associar.
Resta-me pois desejar que o dia se revista de alegria e que a Fernanda (a Dite) tenha os maiores sucessos literários e as maiores venturas pessoais.

Um fraterno beijo a ambos
Mel

Anónimo disse...

Parabéns à autora e ao seu livro de memórias.
O Filipe, que dizer? Foi maravilhoso. As suas paavras encheram a sala, o Filipe foi brilhante, a sua generosidade é extraordiária....
J. serra

Laura disse...

Olá, Luís. Gostava então de encomendar o livro da Dite, pode ser? Tenho muita pena de não ter podido estar presente.
Ainda tem a minha morada ou quer que lha re-envie para o seu mail?
Abraço,
Laura

Anónimo disse...

Caro Filipe,
estive no lançamento maravilhoso do seu livro que adoro A Tela do Mundo. Tive no sábado a oportunidade de ouvi-lo a apresentar o Livro Rente à Memória, ainda não li o livro de Fernanda Apolinário, já li o seu fantástico posfácio ao livro e reparei que o L. filipe construíu um texto novo para fazer a sua apresentação.Adorei o texto que leu na apresentação, gostava muito de lê-lo com a calma que cada palavra exige e tanto merece. Está a pensar publicá-lo no blogue? Adoraria. De qualquer maneira tentarei contactá-lo por e-mail. Obrigado pelo que o texto da sua apresentação me ofereceu.
F. Correia

Anónimo disse...

E foi encantamento. Pela voz de Luís Filpe nós mergulhamos nas memórias, rente aos que as estão vivendo. O "velho mesmo velho" na lucidez do seu saber de si. A criança a desenhar deslumbrada numa tarde de luz. Aquela casa amarela e misteriosa. Também nós, embalados pela voz que lê, percoreremos, com tremor os seus misteriosos corredores. Luís Filipe diz, as palavras evolvem-nos, o livro nasce.
Parabéns à autora, parabéns ao Luís Filipe pelo texto, magnífico, da sua apresentação
salica

luís filipe pereira disse...

A todos os "intertextuantes" agradeço pelas palavras generosas que têm dedicado à minha apresentação do livro de Fernanda Apolinário. Em especial, à Professora Doutora Isabel Clemente que acaba de "postar" uma síntese belíssima ao evento, agradeço, sempre.
O Posfácio, a divulgação, o texto de apresentação constituêm meios afectuosos, mediações para a finalidade primacial que sempre me animou e anima com a divulgação que faço neste Vosso espaço: Provover o Livro Rente à Memória de Fernanda Apolinário, convidá-los, sobremaneira, a que leiam os contos e a novela que são, afinal, a causa primeira, a causa maior.
Obrigado.
Filipe

Anónimo disse...

Estão lindos na foto! Parabéns!

Filipe, a imagem do seu blog, a Maria João Pires.... tudo... está LINDO. Parabèns.
R. Correia

Anónimo disse...

parabéns à Fernanda por partilhar connosco as suas memórias, agora guardadas nas páginas do seu livro. Parabéns ao Filipe por ter ajudado a nascer a obra e por ter dado a conhecê-la, espectacularmente, com as suas palavras.

parabéns também pelo novo visual colorido do blog que com o seu cabeçalho amarelo continua a iluminar a execelente escrita que nos presenteia. rui

Anónimo disse...

Muitos Parabéns!

Muito belo o grafismo da capa do livro. Muito expressivo o texto que acompanha a divulgação do livro: sem dúvida um belo convite à leitura do Livro.

Carlos Pinheiro

Anónimo disse...

Inesquecível a construção do livro “Rente à Memória”…

Conto a conto, o Luís Filipe dedicava-lhe atenção, envolvendo-se com as memórias rentes que emergiam e se desenleavam. Eu escrevia e reescrevia os diversos fios condutores de afectos e de cuidados, enquanto se coordenavam as ideias e os sentidos.
O Luís Filipe acreditava na minha escrita, enquanto devolvia a confiança, ajudando na concretização de um sonho: a edição de um livro, que devolvesse boas leituras.
A presença do Posfácio e a belíssima apresentação do livro, da parte do escritor de referência, professor e amigo Luís Filipe Pereira, certamente valorizando este trabalho. Eternamente grata.

Pensando em todo o grupo de apoio, tão necessário ao livro e dia do seu lançamento, acrescento:


O design, o R. Cecílio que se revelou no desempenho e criatividade. A minha gratidão, sempre.

As imagens de projecção que acompanhavam as leituras, na Sala Pablo Neruda, o trabalho cuidado e realizado da Inês.
O apoio do Bruno, Carla, Cíntia e da pequena Liz. Pelas suas leituras, muito obrigada.

A todos os que contribuíram com os seus desenhos ou imagens interiores e exteriores para o livro: Inês. Sérgio, Liz, Dinis, Carolina e André, os talentos dos pequenos desenhadores e pintores. Brilhante!

A presença de todos os que realizaram os apontamentos musicais: o grupo de “Pauliteiros de Miranda” à leitura do conto” rente à memória” e do saxofonista Jorge Costa, no momento de leitura do conto o “saxofonista”. Excelentes.

A boa presença da estimada escritora Maria Saturnino, que gentilmente aceitou o convite de uma leitura,um excerto da novela do livro, enquanto cativava todos os presentes na Sala. Obrigada. Com afecto, sempre.

A todos os intervenientes e colaboradores, a todos os leitores, a todos quantos chegaram e vão chegando a este espaço fantástico, o blogue do estimado Luís Filipe Pereira, “intertextualidades: estou vivo e escrevo o sol”. A gratidão maior.

Muito grata a todos,
Fernanda Apolinário.